O extenso período colonial brasileiro traz enraizado a superioridade masculina. Entretanto, ao passo que eles progrediram se perpetuava a continuidade dos diversos tipos de violência contra a mulher.

Há quem diga que o ser feminino não luta por seus objetivos, porém o dia internacional da mulher surgiu primordialmente, devido alguns trabalhadores terem queimado várias mulheres dentro de um galpão. Todavia, estamos no século XXI e atitudes como essa de seres que se dizem “racionais” são inadmissíveis.

No entanto, para o grande sociólogo Zyg Munt Bauman “Estamos numa sociedade de solitários”. Embora, tão solitários ainda persistimos no erro de acreditar que as mulheres são subjugadas aos homens, ao receber salários inferiores, preconceito em determinadas profissões e infelizmente, a idealização de que são meras donas de casa.

Torna-se evidente, diante dos argumentos supracitados referentes à continuidade da violência contra a mulher, que é imprescindível a atuação do órgão federal junto com a mídia, escola e família na criação de programas socioeducativos e eficazes punições aos agressores, logo visando criar uma sociedade que respeita aquelas que já são vencedoras desde o início de suas vidas.

[Por Mikael Silva Colaço – 3º Científico Manhã]

Marcado com:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: